AEXAM
Associação dos Ex-Alunos dos Seminários de Mariana


Warning: include(/home2/aexammgo/public_html/rvsincludefile/pathway_805871db502d36c8341ea9344bdb9ce7.html): failed to open stream: No such file or directory in /home3/aexammgo/domains/aexam-mg.org.br/public_html/Revista-Gens2.php on line 230

Warning: include(): Failed opening '/home2/aexammgo/public_html/rvsincludefile/pathway_805871db502d36c8341ea9344bdb9ce7.html' for inclusion (include_path='.:/opt/alt/php73/usr/share/pear') in /home3/aexammgo/domains/aexam-mg.org.br/public_html/Revista-Gens2.php on line 230
 
A NOSSA REVISTA GENS SEMINARII

 
PALAVRA DO PRESIDENTE
 
 
 
Prezado aexano,
 
como você pode ver o nosso informativo agora está de cara nova, com um novo formato e com um novo nome – Gens Seminarii - , tudo para atender ao projeto idealizado e agora executado pelo incansável monsenhor Raul: reunir as publicações do GS 58 e da AEXAM em uma só.
 
A primeira edição da revista GS 58, em 1965, era somente uma folha parda dobrada, com as poucas notícias de que ele dispunha. Distribuiu-a inicialmente aos seus colegas sacerdotes que terminaram o Curso Teológico em Mariana no ano de 1958. Àquela minguada, mas nem por isto menos importante, publicação seguiram-se muitas outras, exatamente 109, ficando a cada edição mais encorpada pelas notícias e fotos de sua máquina fotográfica. Tornou-se então o mais eficaz veículo de divulgação das atividades de bispos, sacerdotes e ex-sacerdotes egressos dos Seminários de Mariana e de outros.
 
Já o Informativo AEXAM saiu do prelo, pela primeira vez, em dezembro de 1999 sob a batuta do então presidente Dr. Vicente Nolasco Costa. Também era uma única folha, em cores, e nos conclamava a participar do Encontro de 2000, quando seriam comemorados os 250 anos da criação do Seminário Menor de Mariana. Recordava-nos: Quam bonum et jucundum est habitare frates in unum. A sua última edição foi a de número 13, em dezembro de 2006.
 
As notícias dos Seminários Menor e Maior sempre foram menos divulgadas nos periódicos acima. Pequenas notas davam conta de que ainda estavam em atividade, mas se sabia pouco de como e onde funcionavam.
Somente nos Encontros de julho é que eles tinham maior visibilidade.
 
Pois bem, agora lhe chega às mãos uma publicação que contempla notícias dos Seminários de Mariana, da AEXAM e do GS 58.
A escolha do seu nome foi feita a partir de diversas sugestões, depois que se definiram os critérios:
- que o nome deveria ser em latim (por motivos óbvios)
- que pudesse preservar a “marca” GS (o início de tudo)
- que tivesse algum significado aos seus destinatários.
Assim, Gens Seminarii está adequado e significa gente/família do Seminário.
 
Sustentada por esse tripé, a nossa revista Gens Seminarii pretende deixá-lo sempre bem informado, com fatos e fotos que possivelmente serão do seu interesse.
Terá publicação semestral, sempre nos meses de junho e dezembro, e chegará a você gratuitamente.
 
Desejo-lhe boa leitura e boas lembranças!
Carinhosamente,
 
Helvécio Antônio da Trindade
Presidente da AEXAM
 
                                                                         (texto da página 23 da revista Gens Seminarii nº 1)

 
 
 
O NOME GENS SEMINARII
 
 

Monsenhor Raul Motta de Oliveira
 
Em Atibaia, pensávamos que o nome da revista unificada poderia ser simplesmente AEXAM/GS58. No Encontro em Mariana, dia 15 de março, Padre Lauro deu a sugestão de escolhermos um nome, em vez da simples sigla. Poderia ser em latim, como Véritas, Únitas... Pedi ajuda ao Geraldo de Moura, ao Vicente Nolasco e ao Mons. Flávio Carneiro. Foram então brotando as sugestões:
Unum sint (Jo 17, 21). Cor Unum (At 4, 32). Consummati in unum (Jo 17, 23). Dixi amicos (Vos autem dixi amicos: Jo 15, 15). Ut diligatis ínvicem (Jo 15, 17 e Jo 13, 34). Alumnus ali (Gaudet alumnus ali): o aluno se alegra por ser nutrido (inscrição na capela do Seminário). Te Ioseph (hino de São José: Te Ioseph célebrent). Joseph Dux (José, Guia): do lema de Dom Silvério. A Marianna princípium: De Mariana o começo.
Unio ultima ratio: A união, a última razão. Omnes Unum: Todos em um. Duo in uno: Os dois em um (GS 58 e AEXAM). Nos Ubi Christus: Nós onde Cristo (está). Uno uniamur amore: Num só amor unidos. Unimini fratres: Uni-vos, irmãos. Vinculo Verbi: Pelo vínculo do Verbo (Palavra e Cristo). Via unionis amor: Amor, caminho da união. Christo vincti: Enlaçados em Cristo. Unitate duce: A unidade nosso guia. Unione duce: A União, nosso guia. Unitate condita: Construída a unidade. Unione facta: Feita nossa união. Vox perennis: Voz perene, continuada. Olim meminisse. Olim meminisse 58. Mentes ab imo cordis. Meminisse juvabit. Meminisse juvabit 58...
 

Foi quando recebi a carta de Mons. Flávio Carneiro Rodrigues: - “Pensei que aquela simpática sigla 'GS', que honrou o nosso 'Times' durante quase cinqüenta anos, merecia ser, de alguma forma, preservada e, assim, insisto no aproveitamento destas duas letras iniciais nos novos nomes latinos a serem considerados.
His dictis: Gesta Seminarii (Registros do Seminário). Gesta Sacerdotalia (Registros sacerdotais). Genus Sacerdotale (Grupo Sacerdotal). Gremium Sacerdotale (idem). Gaudium et Spes (Regozijo e Esperança): Alusão ao Vaticano II, que marcou nossa geração sacerdotal e, mais ainda, a de 58. Grata Scripta (Notas agradáveis). Gestus Sacerdotii, Gemma Sacerdotalis, et alia.
 
A idéia do Mons. Flávio agradou. Os padres do Seminário São José escolheram o Gesta Seminarii. Só que foram chegando mais contribuições, entre elas a do Helvécio Trindade: Gens Seminariorum ou Gens Seminarii, dando a Gens o sentido de família.
Consultado de novo o Mourinha, ele optou por esta última, fechando assim a escolha.
 
Como o Padre Lauro diz no editorial, Gens Seminarii é a grande família reunida em torno do Seminário Arquidiocesano de Mariana ontem e hoje. Deo gratias!  
 
                                                                      (texto da página 47 da revista Gens Seminarii nº 1)
 
 
 
EDITORIAL
 
 
Padre Lauro Sérgio Versiani Barbosa
 
Gens Seminarii é expressão da grande família reunida em torno do Seminário Arquidiocesano de Mariana ontem e hoje. Congrega os esforços da histórica e simpática publicação GS 58 (Grupo Sacerdotal de 1958)e do Informativo da AEXAM (Associação dos Ex-Alunos dos Seminários de Mariana). Conservando as iniciais GS, abre-se para o hoje do Seminário São José de Mariana e estabelece espaço de comunicação, intercâmbio e comunhão, que articula passado, presente e futuro dentro do horizonte comum da fé cristã vivenciada no ambiente da casa de formação e aberta para a missão na sociedade.
 
A nova revista é constituída por três partes: contém os ecos atuais do Seminário São José da Arquidiocese de Mariana; as notícias da AEXAM; a tradição dinâmica do GS 58, que incorporou tantas gerações sacerdotais.  
A parceria nasceu do idealismo e dedicação do Monsenhor Raul Motta de Oliveira (GS 58), do entusiasmo e empenho do Helvécio Trindade (Presidente da AEXAM) e da adesão da equipe de formadores e dos seminaristas do Seminário São José de Mariana.
 
Completando 257 anos de existência, o Seminário de Mariana marca a história de Minas Gerais. No dizer do historiador Cônego Raimundo Trindade:
- O Seminário de Mariana é o estabelecimento de instrução e educação mais antigo e de melhores créditos no Estado de Minas, e foi no período de mais de meio século o único a beneficiá-lo com a instrução de seus filhos. Ainda quando, posteriormente, outros estabelecimentos surgiram e vieram com ele cooperar para o grau de civilização a que ascendemos, pode afirmar-se, sem pretender deprimir nenhum deles, que outro não houve, não que o excedesse, sequer que se lhe pusesse a par, em serviços de benemerência para com a causa da instrução pública em nossa terra. (Breve Notícia dos Seminários de Mariana, 1951).
 
Se a herança é rica, não vivemos do peso da glória. O compromisso com a vida é fruto do dinamismo do Espírito que conduz a Igreja a serviço do Reino de Cristo. A rememoração é importante e faz perceber a fidelidade de Deus na continuada ação por nós nas vicissitudes da existência. A memória aponta para a construção da identidade. Identidade dinâmica, que é fruto da liberdade que acolhe e cria para servir por amor.
 
O Seminário fundado por Dom Frei Manoel da Cruz em 1750 enfrentou os embates da história: foi ameaçado com a expulsão dos jesuítas; viveu período glorioso com os formadores lazaristas trazidos pelo Servo de Deus Dom Antônio Ferreira Viçoso; conheceu novas instalações sob Dom Helvécio Gomes de Oliveira; foi mantido em funcionamento pela dedicação de Dom Oscar de Oliveira e do clero diocesano, não obstante o baque da saída dos mestres lazaristas; foi enriquecido pela reestruturação do processo formativo, a ampliação das bibliotecas e o continuado investimento na capacitação dos formadores sob Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida.
 
Aguardamos agora, esperançosos, novo tempo sob o pastoreio de Dom Geraldo Lyrio Rocha. Experiente como formador: foi diretor espiritual, professor e reitor de seminário. Depois foi Bispo-Auxiliar de Vitória no Espírito Santo, primeiro Bispo de Colatina (ES), primeiro Arcebispo de Vitória da Conquista (BA) e acaba de ser eleito Presidente da CNBB. Vem se somar à rica tradição dos bispos e arcebispos de Mariana, sendo motivo de santo orgulho para o Seminário São José e toda a Arquidiocese de Mariana. Bem-vindo! Ad multos annos!
 
                                                                           (texto da página 3 da revista Gens Seminarii nº 1)
 
 
 
 
 
A REVISTA GENS SEMINARII

Foi criada no dia 10 de janeiro de 2007, durante o Encontro do GS 58 em Atibaia/SP a que estavam presentes integrantes desse Grupo Sacerdotal e o Presidente da AEXAM – Associação dos Ex-Alunos dos Seminários de Mariana, após a aprovação unânime da proposta de se unirem as suas respectivas publicações de notícias.

Ficou estabelecido:
 
1 – Que seriam duas edições anuais, a primeira em junho e a segunda em dezembro de cada ano, onde se publicariam notícias e textos de interesse das duas entidades e do Seminário São José.
 
2 – Que a produção de suas matérias seria feita separadamente por cada uma das três partes e tendo espaços aproximadamente iguais.
 
3 – Que o número de páginas seria em torno de 60.
 
4 – Que a escolha da gráfica de impressão seria por responsabilidade do GS 58 e os custos de edição e postagem nos Correios rateados igualmente entre o GS 58 e a AEXAM.
 
5 – Que a tiragem inicial seria de 2.000 exemplares.
 
6 – Que poderiam ser colocados anúncios publicitários, compatíveis com o teor e objetivo da revista, que pudessem ajudar no pagamento dessas despesas.
 
7 – Que, em decorrência do custo de produção gráfica, a revista teria capas e contracapas em cores e a parte interna em preto e branco.
 
8 – Que a escolha do nome da revista seria feita entre as entidades participantes, colhendo-se opiniões de integrantes e associados.

Em junho de 2007 foi produzido o número 1 da revista que se chamou Gens Seminarii - Gente ou Família do Seminário, uma expressão da grande família reunida em torno dos Seminários de Mariana, cuja escolha aconteceu entre muitas sugestões.
 
Notícias e notas da Arquidiocese de Mariana passaram a integrar o espaço destinado ao Seminário São José, quando tal fosse do seu interesse.

Esse primeiro número foi enviado através de um banco de dados composto por integrantes do GS 58 e associados da AEXAM e entregue e/ou enviado a seminaristas e padres da Arquidiocese de Mariana, para ser um espaço de comunicação e intercâmbio aos seus destinatários.
 
Em junho de 2008, para a edição do exemplar nº 3 foi escolhida, por motivos econômicos e estratégicos (proximidade do Seminário São José), a Gráfica e Editora Dom Viçoso, que é de propriedade da Arquidiocese de Mariana, para o serviço gráfico e de postagem nos Correios.
 
Desde a Gens Seminarii nº 7 (junho/2010) os custos de edição e impressão da revista são de responsabilidade da AEXAM, cabendo ao GS 58 as despesas com as postagens nos Correios, o que não impediria o Seminário São José/Arquidiocese de participar com alguma contribuição monetária ou influência para a sua redução.

Como desde o início, a produção e a diagramação das matérias que fazem parte da revista continuam sendo de responsabilidade das entidades envolvidas, cabendo-lhes tomar todas as providências para que a gráfica as tenha prontas e em tempo hábil para que os destinatários recebam a revista nas  datas programadas.

Assim, durante mais de quatro anos, a Gens Seminarii vem cumprindo a proposta de ser um veículo de informação de assuntos que podem interessar àqueles que, direta ou indiretamente, estão ligados aos Seminários de Mariana.





 
 
 

 

 

 

 


 
DESENVOLVIDO POR Setembro.net